Base#1

André Fran

Diretor, escritor, palestrante e jornalista.

O Nascimento do Livro

June 19, 2014

O LIVRO

Eu gosto muito de escrever. Foi escrevendo que dei minha principal contribuição para o projeto NCLC. Foi assim que cheguei a esta e outras colunas. Foi assim que contei minhas histórias em vários meios e para várias pessoas. Escrever é parte de todos os meus principais projetos de vida e de trabalho. Foi a profissão que escolhi. E, mesmo em outras atividades, a escrita está sempre lá presente. Mas, com diz a célebre frase de um dos mais nobres autores de todos os tempos, Thomas Mann: “O autor é alguém para quem o ato de escrever é muito mais difícil do que para uma pessoa normal.”. Sendo assim, nunca me achei bom o bastante para publicar algo. Para mim, livros sempre foram objetos sagrados.

 

 

Passados alguns anos, e algumas dezenas de viagens com o projeto “Não Conta lá em Casa”, comecei a perceber que, se escrever um livro permanecia intimidador o bastante, pelo menos agora eu tinha uma pá de histórias bem interessantes para contar.  Foi assim que depois de criar um filho (de 4 patas) e plantar uma árvore, decidi que era hora de me tornar um homem completo na mais romântica acepção da palavra. Dois anos mais tarde, realizei este que sempre foi um de meus grandes sonhos. Essa semana foi lançado pela Editora Record, “Não Conta lá em Casa- uma viagem pelos destinos mais polêmicos do mundo”, de André Fran.

 

O livro é um projeto pessoal e revela as minhas visões de alguns dos destinos mais incríveis e experiências mais transformadoras que vivi nesses anos rodando pelos recantos mais inusitados do planeta. Mianmar, de monges rebeldes e templos infindos, a impenetrável Coréia do Norte, o Japão pós-tsunami, o Iraque praticamente em guerra, gatas persas no Irã… Além de histórias de bastidores, dessas que só acontecem em viagens entre amigos, e dicas para o viajante moderno e aventureiro. Está tudo lá!

 

Nada mais estimulante para um viajante do que ouvir (ou ler) os relatos de outro viajante. E um livro tem uma capacidade única, e muito superior às modernosas tecnologias virtuais e produções high-tech, de transportar o imaginário do leitor para outras realidades. Espero que a leitura instigue, provoque e incentive o leitor a desbravar e (por que não?) mudar o mundo!

 

 

 

 

 

FECHANDO O NEGÓCIO

Depois que comecei a levar a sério essa história de livro e já tinha organizado grande parte do material e escrito alguns capítulos, resolvi abordar algumas editoras para ver se o negócio tinha mesmo futuro. Não seria um business muito inteligente investir mais de um ano na produção de um livro se não houvesse ao menos chance de vê-lo publicado (e dando algum retorno, né). Como muita gente quer saber, o processo para fechar o contrato com uma editora é bem simples. Você apresenta um esboço do projeto do seu livro (o que ele quer contar, qual a proposta, que tipo de narrativa, elementos originais…) e alguns capítulos de amostra. Com base nisso, a editora define se vale fechar um contrato com você (mediante um valor de adiantamento e acerto de royalties sobre a porcentagem do valor de capa). A partir daí, o problema é ser aceito. E nisso dei muita sorte! Fui aceito logo na primeira tentativa, com a renomada Editora Record.

Dali em diante, foi tocar o barco. Escrevi, rescrevi, revisei, cortei (muito!) até considerar o livro no ponto ideal. Um processo muito anti-ecológico, confesso. É só imprimindo e lendo o resultado de suas palavras no papel você consegue ter dimensão de erros e trechos que merecem ser trabalhados de uma forma impossível de ser percebida no monitor. Foi um processo longo e árduo. Feito isto, enviei o arquivo para a Record. E lá ele foi impresso e reimpresso mais umas duas vezes entre indas e vindas com correções e sugestões dos revisores e editores. Você tem total autonomia editorial para deixar seu livro como bem desejar, mas essa troca com os experientes profissionais da Record e as análises e trocas de opinião sobre estilo, narrativa, sequência foram um excelente aprendizado e aperfeiçoamento para mim enquanto “autor”.

A última etapa, que é específica para o tipo de livro que escrevi, é o layout, design de capa, tratamento de fotos etc. Processo mais longo do que eu esperava… Tudo sendo analisado em função do resultado visual sem perder noção das implicações em preços final e objetivos comerciais. Quase dois anos depois: finalmente peguei meu bebê em meus braços.

  

 

DIY- A CAMPANHA 

Escrever o livro é o de menos, lança-lo é que é o grande estresse. Ok, escrever não é tão mole assim. Levei um ano para escrever, reescrever, revisar, finalizar o texto das 308 páginas que compões o “Não Conta lá em Casa- uma viagem pelos destinos mais polêmicos do mundo”. Depois, foi mais um ano revisando, editando e acertando o layout da criança com ajuda da Editora Record.

 

Mas, como sou markteiro por formação com ênfase em mídias digitais, encarei como verdadeiro desafio a campanha (ainda em progresso) de lançamento. Como já relatei aqui o processo de criação e de como foi escrever o livro, esse texto será dedicado a detalhar o passo-a-passo da Campanha de Lançamento. De cara já explicação que muitas dessas teorias (e outras que acabei deixando de fora desse post) vem diretamente dos conceitos e ensinamentos de meu mentor, Tim Ferriss. Autor de textos utilíssimos como ESSE, e muitos outros.

 

Trailer de Livro?

O original da ideia (apesar de lá fora vários livros terem seus trailers) já é um atrativo. O fato do livro ser sobre as viagens realizadas para a produção de um programa de TV ajudaram, claro. Tinha mais material do que cabia em um trailer de poucos minutos.

 

Timing é tudo!

É importante fixar as ações e que elas sejam bem variadas. Então, criei diferentes grupos de ações e disparei todas elas simultaneamente. O trailer, as cópias de Imprensa, e o material para Formadores de Opinião.

 

Tour x Blogs

Viagens tem muitos gastos e pouquíssimo tempo útil de divulgação e comercial. Vale muito mais à pena investir em tempo e cópias para disseminar o livro entre blogs que irão expandir e multiplicar a mensagem.

 

Conteúdo é Rei

O grosso da divulgação dessa campanha é realizado online. Então, além do básico press-kit com as infos básicas sobre o livro, vale a pena liberar em exclusividade partes interessantes do conteúdo do livro. Limite ao máximo posts no estilo “Compre meu livro!”.

 

Press Kit e mais…

Melhor do que espalhar releases pelos sites onde você tem contato, é colaborar com matérias originais sobre o livro. Como essa, por exemplo. J

 

Mídia Whore

A mídia não é a mãe do seu filho. Eles não terão o mesmo interesse que você tem pelo seu produto. Faça o pitching para os veículos com base em conteúdo interessante do livro. Se possível, aliando à temas que estão na mídia. E não é meu estilo, mas: polêmica vende.

 

Promos!

Quem não gosta de uma promoção? Lá fora você pode influenciar seu público a melhorar o seu destaque em sites de venda como Amazon através de reviews e notas. Aqui nós não temos esse hábito, então as promoções servem como ferramenta para que o público que já conhece e quer ler sua obra espalhe a mensagem para suas redes de contatos. Ou seja: sorteie cópias nas redes sociais! “Espalhe a mensagem e concorra a prêmios!” Já fiz uma promoção bem legal no Twitter (@franontheroad), durante minha participação no #ChatDeViagem, e prometo fazer outras no Facebook e no Instagram (@andrefran).

 

Respiração boca-a-boca

De nada adianta tudo isso se você não tiver escrito o livro definitivo dentro de sua proposta. A obra mais perfeita que poderia ter nascido de suas entranhas. Um bom produto se vende sozinho.

 

Compre com apenas um clique!

Infelizmente, ir até uma livraria torna-se cada vez mais um ato do passado. Tanto quanto os livros impressos, em tempos de e-books e Kindles. Portanto, deixe o link para compras sempre disponível:

 

COMPRE DJÁ!

O livro “Não Conta lá em Casa”, de André Fran, já pode ser encontrado em todas as melhores livrarias do país. A Editora Record tem a melhor distribuição do Brasil, então, se a livraria mais próxima da sua casa ainda não tem uma cópia: encomende.

 

Para comprar online:

Livraria Saraivahttp://www.livrariasaraiva.com.br/produto/4896029

Livraria Culturahttp://www.livrariacultura.com.br/Produto/LIVRO/NAO-CONTA-LA-EM-CASA/42120345

 

 

NA MÍDIA

TV:

Programa Sem Censura (TV BRasil)

Rádio:

- Programa Pop Bola (Rádio MPB FM)

 

Impresso:

- Revista da TV (Jornal O Globo)

- Jornal Destak

- Revista de bordo Avianca

- Revista Aprendiz de Viajante

 

Sites:

- Trecho do livro divulgado em exclusividade para o site TechTudo

- NOO Magazine

- Site Avianca

- Site MrEight

- Vou Contigo